Jana, Passeios, Pessoal

7 dias em Ubatuba

marandubaOlá a todos, como foram os feriados de fim de ano? Espero que tudo tenha corrido conforme planejado.

Eu e a Jana conseguimos pegar folga do trabalho juntos, e conseguimos descansar uma semana inteira em Ubatuba, cidade litorânea do Litoral Norte de São Paulo, pra quem não sabe, o Litoral Norte é onde ficam as melhores praias de São Paulo, águas azuis, mornas e calmas, onde se pode mergulhar e nadar sem o menor transtorno, isso sem contar as belas paisagens naturais, indescritível.

Nós ficamos em um chalé alugado que eu consegui na metade de Dezembro, por pura sorte, pois já estava dando por perdida a busca por algum lugar pra ir no Ano Novo, segunda palavra da Jana “Se não acharmos nada vou passar o Ano Novo dormindo…”, ainda bem que não foi o que aconteceu, veja os melhores momentos da viagem:

Chalé Gaivota – O chalé que nós ficamos hospedados pertence a “Dona” Daria, Dona entre aspas pois se trata de uma Jovem Senhora, descendente de Alemães, mas com um coração bem Brasileiro, de sorriso fácil e bastante sociavel, que nos acolheu e ajudou em tudo o que a gente precisou durante nossa estadia. O chalé com capacidade de acomodação para 5 pessoas, é bastante simples, mas não foi preciso muito luxo, pois ficamos no chalé o menor tempo possível.

Os preços das acomodações estavam bem em conta, se considerarmos o pacote do feriado em diversos lugares. E a localização não poderia ser melhor, a 100 metros da praia, de frente para o Tobo-água, e bem no ponto de parada para o passeio de Escuna.

Neste endereço dá para ter uma ideia das acomodações do Chalé, e no final tem um mapinha mostrando o quão perto da práia ele fica.

Praia de Maranduba – Práticamente o nosso Quintal nestes sete dias, a praia da Maranduba é bem tranquila e limpa, daquelas que você pode andar 30 metros dentro do mar e ter água na cintura, com ondas que não assustam, excelete para que a família toda possa se divertir sem dores de cabeça.

Praia Grande – A Praia Grande é a praia mais movimentada de Ubatuba, com águas até mais claras do que as de Maranduba, fomos conhece-la logo no dia seguinte da nossa chagada em Ubatuba, como a primeira impressão é a que fica adoramos o local, quando passamos por lá no dia em que fomos ao Projeto TAMAR eu constatei uma coisa, parece que basta colocar o nome de “Praia Grande” em algo para que o local transborde de gente, ficamos mais de duas horas parados no trânsito para conseguir passar por lá de tanta movimentação de carros que existia no local. Depois nos disseram que é a praia mais procurada da cidade, portanto for pra Ubatuba evite a Praia Grande, a não ser que você goste de Muvuca.

Passeio de Escuna – Praia do Bonete – Não sei pra Jana, mas pra mim esse passeio valeu metade da viagem, foi nosso primeiro passeio desse tipo na vida, e valeu cada um dos baratos R$15,00 pagos pelo passeio, navegação pelas águas calmas e claras de maranduba, chegada em uma praia minuscula e quase deserta, trilha bem fácil e com contato direto com a Mata Atlântica, com vários pontos de observação pelo caminho, um mais bonito do que o outro. E a água?? Você anda por lá com peixes zanzando por entre as pernas, incriível!

Na volta ainda passamos bem perto da ilha Maranduba, onde podia se ver diversas pessoas cheias da nota andando em suas lanchas, um dia chego lá! 😉 . Outra coisa Legal do Passeio é que em todas as paradas da Escuna aqueles que conseguiam, eram convidados a saltar da Escuna e terminar o resto do caminho à nado, eu Nerd Sedentário que sou preferi a tranquilodade do bote à motor mesmo.

Revelion – A praia ficou bem cheia para ver a queima de fogos, e eu constatei uma coisa bem interessante, é muito difícil tirar foto de fogos de artifício, mas pelo menos fiz um filminho.

Chachoeiras – Em um dos únicos dias de chuva de toda a viagem eu e a Jana fomos a um lugar, que eu não tenho certeza se é um bairro de Ubatuba chamado Sertão da Quina, um lugar um pouco afastado da Maranduba com casas bem humildes, mas lá descobrimos uma trilha bem legal de corredeiras com pedras enormes e quedas D’água, conforme você ia subindo a trilha encontrava diversas entradinhas que mostravam formações de pequenas cachoeiras.

Eu confesso, nunca fui muito fã de me enfiar no meio do mato, mas essa trilha foi firmeza, como não tinha sol, estava tudo vazio, pudemos aproveitar e apreciar muito da paisagem do local, e que paisagem hein, se o passeio de Escuna valeu meia viagem, essa caminhada valeu mais uns 30%, e olha que nem chegamos a ver tudo, pois disseram que a Pousada das Cachoeiras possui em suas dependências 8 das cachoeiras mais bonitas do Sertão da Quina, pena que no dias que iamos para lá choveu pra caramba :(.

Projeto TAMAR – Quem não conhece deveria conhecer, se você passar por Ubatuba ou por outra das cidades litorâneas que o projeto tem sede, dê uma passadinha por lá, você não vai se arrepender. Sério, eu achava que ia ver só algumas carapaças e fotos de Tartarugas lá, mas quando vi elas nadando dentro dos viveiros fiquei surpreso, uma pelo tamanho, e outra porque os bichos são bonitos demais, este com certeza é um trabalho nobre e merece meu apoio, tanto que futuramente escreverei um Post só sobre o Projeto TAMAR, enquanto isso veja o videozinho que eu fiz de uma das tartarugas de lá.

O Livro da ViagemA cidade do Sol – De Khaled Hosseini. Eu dei este livro de presente de Natal pra Jana e fiquei assustado, eu nunca tinha visto ela devorar um livro com tanto empenho, tanto que ela até deixou de ver a Favorita (eca) pra ler o livro, e olha que ela estava vidrada nessa novela hein. Eu comecei a ler o livro logo depois que ela terminou, no final da viagem, assim que terminar de ler escrevo sobre ele aqui no blog, mas já adianto que é muito bom.

7 dias em Ubatuba - Livro da Viagem

O Jogo da ViagemSuper Colapse 3. Antes de tacar pedras e dizer coisas do tipo “Plastico nerdão, vai pra praia e leva o PSP”, saiba que teve uma galera que ficou num chalé próximo ao nosso que ficou quase todo o tempo da viagem enfornado jogando video-game, eles levaram TV e tudo mais, toda vez que a gente passava pela porta do chalé deles pra ir a algum lugar, tavam os caras lá se acabando, pára, se for pra praia pra ficar jogando joga em casa que é mais barato, pelo menos a gente só fazia em horas como no final da noite, quase pra dormir.

Mas vou te falar, ô quebra-cabeçazinho viciante esse, e o jogo é enorme, no modo “Jornada” dá pra ficar dias jogando isso, como eu sei que a Jana também gosta coloquei no PSP pra gente poder jogar nas horas de folga entre um passeio e outro. Meu, ela não largava o Jogo, ficava alternando entre ele e o livro o tempo todo. Para os PSP Owners, eu recomendo, é diversão garantida. Vai uma palhinha via Youtube:

Sonhos – Não sei se foram as condições do clima, a estranheza da cama, mas eu me lembro de ter sonhado TODOS os dias que dormi lá, claro que não lembro de tudo o que sonhei nesses 7 dias, mas dois sonhos me ficaram na cabeça, um dele foi que eu participada do programa “O Aprendiz” do Roberto Justus só que o programa era rodado na Alemanha (!?!?!?!?!?!??!), me ocorreu agora uma associação com a descendência da dona do Chalé, mas não sei se tem a ver. O outro sonho era que eu estava comendo salgados gordurentos com a Jana em um boteco mau encarado em Santo André e o cara que ficava no caixa do boteco era o @Izzynobre do blog “Hoje é um Bom Dia”, não me perguntem, eu não sei o significado, e não sei se existe um, não o conheço pessoalmente nem nunca troquei twitts com ele ou nem comentei no blog dele algum dia, mas sonho é sonho, não é pra se entender.

Dicas – Finalmente eu queria falar sobre algumas coisas que creio que valem a pena comentar para ajudar a estadia de qualquer um na praia em feriados prolongados.

Proteção – Na praia não tem jeito, você precisa sempre estar bezuntado de algum tipo de produto, no litoral Norte é recomendado, além de Filtro Solar e Hidratante, também é recomendado um repelente para insetos, pois os bichos lá parecem planadores, e não te dão trégua na hora de dormir.
Dinheiro – Tenha sempre mais de uma maneira de pagar qualquer coisa, leve folhas soltas de cheque e dinheiro vivo, nem que seja R$ 100,00. Caixas eletrônicos são escassos e podem frequentemente te deixar na mão, pois todo mundo vai estar que nem louco procurando por dinheiro, assim como você. Outro detalhe importante é que os estabelecimento lá não ligam muito pra ter máquinas de cartão de débito, eu uso Visa, a Jana Mastercard e temos conta em bancos diferentes, e mesmo assim houve momentos em que ficamos na mão.

Tirando alguns pequenos contratempos que rolaram a viajem foi muito bem aproveitada, fizemos muita coisa e descansamos bem também, me sinto com as baterias recarregadas pra encarar mais um ano de trabalho. Tiramos mais de 400 fotos, postei as melhores no flickr e você podem vê-las na Coleção de Álbuns da Viagem, vendo estas fotos você vai entender porque teve tanta coisa boa dita neste Post.

Um forte abraço e um ótimo 2009 a todos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...