Besteiras, Geek/Nerd, Televisão

No Heroics

No Heroics

Semana passada eu estava assistindo ao Omelete TV número 13.2 quando por volta dos 8 minutos de programa o Érico Borgo comenta que ele está assistindo a uma série de comédia da TV Inglêsa chamada No Heroics.

Sobre a série

É uma série que mostra um mundo onde os super heróis são como um tipo de classe da sociedade e convivem normalmente com o resto da humanidade, com foco em quatro amigos que se encontram frequentemente em um Pub chamado “The Fortress” onde o lema é “No Masks, No Powers, No Heroics” (Sem mascaras, sem poderes, sem heroismos), ou seja, dentro do Pub todos são pessoas comuns discutindo sobre coisas do cotidiano. Os personagens principais são:

Alex, “The Hotness” – Esse é o eterno Looser, tudo da errado na vida dele e as atitudes que ele toma não ajudam em nada a melhorar. Seu poder é de manipular calor com as mãos, é até um poder firmeza, mes ele insiste em usar do jeito errado.

Sarah, “Electroclash” – Faz o tipo rebelde que não está nem ai pra nada, usa seus poderes pra profeito próprio e que se dane o resto. Tem poder de conversar com as máquinas e usa pra pegar dinheiro dos caixas eletrônicos e coisas escrotas do gênero.

Don, “Timebomb” – Dê longe o mais esquisito dos quatro, espanhol, gay, alcolatra e tem o poder de olhar 60 segundos no futuro, pode parecer inútil, mas é talvez uma das únicas coisa legais da série.

Jenny, “She-Force” – Jenny é a terceira pessoa mais forte da terra, como ela sempre diz, mas coitada, é reprimida, ingênua e fácilmente levada na conversa, tanto que chega até a ser apagada na série.

Devlin, “Excelsor” – Sabe aquele cara que se dá bem em tudo o que faz, tudo mundo ama e você odeia ele por isso? em No Heroics esse cara se chama Excelsor, não por acaso lembra a expressão que Stan Lee usa em tudo o que faz. É um tipo de Superman extremamente irritante e inconvêniente, politicamente incorreto e que dá encima de todas as mulheres que vê.

Opinião Pessoal

Particularmente eu esperava muito mais da série, acho que não souberam explorar o potencial que ela oferece e achei que a série apela muito para palavões e conotações sexuais, chegando a perder a graça de ver, sexo existe na vida das pessoas, sim, mas não precisa ser esfregado na cara. Passou um pouquinho longe do melhor estilo de humor inglês tipo Monty Phyton ou mais recentemente o The IT Crowd, até o momento sairam sei episódios, espero que eles consigam melhorar o roteiro para fazer a série decolar, porque a idéia é até legal.

Trailer da série

Para saber mais:
Matéria sobre No Heroics no Omelete

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...