Familia

Tudo Sobre a primeira cirurgia da minha filha Julia

Vou escrever este post para dizer tudo o que aconteceu com a minha filhinha
Julia

Minha pequena nasceu no dia 26/02/2006 às 12:12 na Santa Casa de Santo André, muita alegria, muita felicidade, recebi muitos parabéns e enfim, foi um dos dias mais felizes, senão o mais feliz da minha vida.

Durante o dia minha mulher ficou com ela no hospital e percebeu que ela só dormia, ficava sempre roxinha e tinha dificuldade pra respirar, e acima de tudo não queria saber de mamar, as enfermeiras que acompanhavam diziam que não era nada e que era pra ela continuar tentando que uma hora ela conseguiria, e mesmo assim nada. Passou a noite e na manhã seguinte a pediatra que passava pelos quartos achou um pouco estranho o comportamento dela e decidiu leva-la pra encubadora só por precaução, Janaina, minha mulher, me ligou chorando e contando o que tinha acontecido, mas até então nós nem imaginavamos o que estava acontecendo, no mesmo dia ela entrou no berçario onde a Julia estava e tentou mais uma vez dar de mamar pra ela, enfim ela conseguiu, mas pagou um preço caro. A Julia ficou bastante cansada e precisou ser entubada…foi sua primeira entubação…

Depois de alguns exames, foi constatado que a Julia tinha nascido com um problema no coração. A pediatra nos informou que o problema existia, mas que ela não sabia ao certo do que se tratava, podendo ser desde uma simples veia entupida até algo mais complexo, mas que ela não poderia afirmar com certeza pois não havia ninguém realizar um ecocardiograma nela no momento, mas que ela tinha conseguido que uma amiga dela de fora do hospital fosse lá pra faze-lo. Após o exame a pediatra nos comunicou que pelos exames que foram feito, a Julia tinha nascido com Sindrome de Hipoplasia do Ventriculo Esquerdo e que ela nescessitaria de uma cirurgia com urgência.

Ficamos totalmente perdidos, os dias de alegria se tornaram um tormento, que misturou o sentimento de impotência com o medo de perder minha filha recem nascida.

Conversamos com a Pediatra sobre o que poderia ser feito para tentar resolver este problemas, e ela nos disse que se for confirmado o problema da Julia, o melhor lugar para se realizar o tratamento dela seria no Hospital do Coração ,que é uma referência na America Latina quando se trata de doenças cardiacas, muita gente se confunde achando que se trata do Incor, mas não, este é o HCor. Mas a Pediatra disse que o número de vagas lá é bastante limitada e que conserguir uma pra Julia seria bem dificil.

A pediatra nos disse que a Santa Casa poderia tentar conseguir, mas se nós tivessemos alguém com Inflência lá dentro ajudaria bastante.

Nós achamos que tudo estava perdido, e foi nessa hora que Deus começou a trabalhar em nossas vidas.

Depois de muito lutar de todas as formas, mas, através da minha irmã Juliana que trabalha em uma clinica médica, nos foi envoado um Anjo chamado Doutora Cristiane, que atende na clinica onde minha irmã trabalha e atende também no Hospital do Coração. E foi ela, entrando em contato com o Doutor Carlos Ferrero, que conseguiu uma vaga para a Julia lá.

Toda essa correria aconteceu nos dois primeiros dias de vida da Julia, da pra imaginar como foi a correria?

No dia seguinte, já com a vaga garantida, foi agendada a tranferência da Julia para o HCor, foi solicitada uma UTI movel da prefeitura de Santo André para leva-la, a principio tudo bem, mas serviço publico, sabe como é né…A UTI demorou um pouco para chegar, o que atrasou um pouco a transferência dela. Enfim, depois de algum tempo fomos, eu a Julia, a Doutora Paula ( pediatra ) e mais uma enfermeira de UTI movel, a Jana e a mãe dela de carro até o Hospital.

Foi uma viagem alucinante, pela situação em si e pelo medo de algo acontecer durante a viagem, e sei lá mais porque.

Algum tempo depois chegamos e com bastante rapidez a Julia foi levada para a UTI, no leito de número 39.

Após tudo que aconteceu eu e minha mulher conversamos com o médico chefe da UTI pediatrica, que nos disse que, se fosse confirmado, o caso da Julia era bem grave, e que nescessitaria não de uma, mas de três cirurgias e que ela tinha 20% de chance de sobrevivência.

Aquilo foi uma paulada na nossa confiança, paulada maior foi entrar para a primeira visita e ve-la toda conectada a aparelhos que monitoravam a situação dela em tempo real.

Eis que aconteceu…com três dias de vida a Julia foi internada, e com 5 dias foi submetida a primeira cirurgia para corrigir essa deficiência que ela tinha no coração. A cirurgia feita foi a de Norwood modificada por Sano, e foi realizada pelo Doutor Luiz Carlos Bento de Souza, que faz parte da equipe do Doutor Adib Jatene, dono do Hospital do Coração.

Depois da cirurgia, o Dr. Luiz Carlos nos disse que correu tudo bem, e que precisavamos esperar as primeiras 72 horas que são as mais criticas do pós-operatorio.

Isso foi na sexta-feira, no sábado nós chegamos para pegar o primeiro boletim medico sobre a situação da nossa pequena. Quem nos atendeu foi a Doutora Sueli, que disse que a situação da Julia era preocupante, pois ela estava tendo crises seguidas de parada cardiaca e que o risco era bastante grande. Ficamos bastante arrasados, pois nosso maior medo era da cirurgia, nem chegamos a nos preocupar com o pós-operatorio. Passamos um dia bastante dificil, pois não sabiamos o que exatamente poderia acontecer com ela. E isso se repetiu o dia todo até o final da noite, quando o Doutor Jairo veio conversar conosco, logo após termos notado que ela estava roxa, inchada e tremendo bastante. Ele nos atendeu super bem, e disse que ia avaliar ela, e que não poderia dizer muita coisa, pois tinha acabado de pegar o plantão, nos deu o telefone dele para que ligassemos pra saber como ela tinha passado a noite.

Durante todo esse tempo cheguei a achar de verdade que perderia minha filha, mas como sempre a palavra final era de Deus.

No dia seguinte cedo eu liguei pra saber noticias, e com a graça de Deus, o Doutor Jairo nos informou que a Julia tinha passado bem a noite.

Depois disto, nossa pequena teve muitos altos e baixos, para conseguir tirar o tubo, se estabilizar e ganhar peso, tudo isso superado por ela que é talvez a pessoa mais forte que eu conheço na vida, sempre com a ajuda de Deus. e após dois meses e dezenove dias de internação ela finalmente teve Auta para ir embora pra casa pela primeira vez depois de seu nascimento.

Abaixo uma foto dela com 4 meses de idade.

avatar_julia.jpg

Continua no proximo post…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...